Arquivo da categoria: a joke?

Fairy Tale Talk Show: Lobo Mau

Quem tem medo? Cruza o caminho dele. Pega mesmo!
O terrível Lobo Mau ganhou as páginas policiais do “Faz de Conta” e também a admiração da mulherada. Depois do escândalo da Chapeuzinho Vermelho e de anos de cadeia, ele retorna para o Reino Encantado com um desejo. Vingança? Não! Ele quer investir na imagem de bon vivant!

Você tem “mau” até nome. Como entrou para o time dos vilões?
Na verdade nem sempre fui assim. Você deve conhecer a lenda da fundação de Roma, em que uns tais de Rômulo e Remo foram amamentados por uma loba. Pois é, a loba era minha mãe. Depois que ela adotou aqueles pirralhos nunca mais deu atenção a mim e meus irmãos. Tivemos que nos virar. Foi tudo falta de oportunidade…

Então quer dizer que poderia ser diferente?
Talvez sim! Mas não era pra ser. Não culpo minha mãe pelo que aconteceu comigo. Quando sumi de casa comecei a andar com uns primos meus, lobisomens. A fama não era boa, então acabei virando o que sou. Mas foi uma época massa. Curti muito e zuei muito também. Acabei fazendo fama no submundo! (risos)

E como conheceu Chapeuzinho Vermelho?
A Chapéu nunca foi a santa que os contos dizem. Eu a conheci num beco escuro da floresta. Ela estava esperando alguém e me viu indo na mesma direção que ela. Como eu estava de moto e ela a pé, pediu carona. Claro que não ia negar um pedido daqueles. Ela estava linda. E o tal capuz vermelho… cara, o que é aquilo!

Mas por que resolveu atacá-la?
Foi coisa de momento. Depois da carona não consegui tirá-la mais da minha cabeça. Todo lugar que eu ia pensava nela, no capuz… nela só de capuz… (risos). Tinha de comer! Aí um dia a vi de bobeira na floresta esperando um cara. Só dei azar de ser bem o caçador. Não sabia que ela tinha rolo com ele. Eu estava louco por ela. Fiz de tudo para pegá-la…

Como assim?
Pra você ter uma idéia. Uma vez invadi a casa da avó dela e fiquei esperando na cama, todo coberto, para atacar na hora certa. Bom, o plano não funcionou porque o caçador havia seguido ela em surdina e me viu pela fresta da janela. Passei um baita apuro, chamaram a Polícia Florestal (PF) e tudo mais…

Falando na PF, alguns registros revelam que seus antecedentes não são nada exemplares. Consta que você também atacou três irmãos…
Aí é outra história. Quem me conhece sabe que eu adoro carne de porco. Costelinha frita é meu prato preferido. Não sabia que aquela granja que eu ataquei tinha inteligência. Estava com fome, saca?

E logo após o ataque, você foi preso por perturbação da ordem pública e tentativa de homicídio. Como foi este período na cadeia?
Foi f***. De verdade. A sorte é que eu sempre fui grandão, forte e tal. Mas ficar numa jaula como fiquei, nem no zoológico é daquele jeito. Mas também fiz umas amizades “boas” lá dentro! (risos)

Agora que saiu da cadeia você cumpre pena alternativa por ter invadido a casa da avó de Chapeuzinho Vermelho. Acredita na eficiência deste tipo de castigo?
Não gosto não. Me colocaram para ser voluntário nas obras da Igreja Florestal do Reino de Simba. Nunca fui chegado em igreja. Sempre tratam a gente como ovelha. E você já viu lobo em pele de cordeiro? Não dá muito certo.


A maioria das princesas e camponesas do mundo encantado já revelou sentir certa admiração pelo “terrível Lobo Mau”. Como você lida com esse fetiche das mulheres?
Não sei, cara… A Chapéu parecia tão difícil… Elas sentem isso mesmo?

Que isso! Há inclusive várias comunidades no Orkut que desdenham do Príncipe Encantado, dizendo que bom mesmo é o Lobo Mau…
É, eu já vi! (risos) Inclusive quase todo dia aparece uma menininha me adicionando no bate-papo. Acho que é o lance de que eu faço bem feito. Depois que eu falei pra Chapéu que eu comia bem feito a fama se espalhou… (risos) Você já viu o tanto de gente mal comida e infeliz que existe por aí? (risos)

Mas você não pensa em aproveitar essa fama para tentar, quem sabe, uma carreira em Hollywood?

Eu até tentei fazer alguns filmes. Mas quase sempre queriam me colocar vestido de avó. Na boa, não rola. Com todos esses pêlos, voz grossa e tendo que me travestir… não pega muito bem. Já fui dublê de lobisomem algumas vezes e até tentei me passar por um husky siberiano em um filme, mas não curto não.

O que pretende fazer então?
Queria pegar minha moto e sair rodando o Faz de Conta. Já ouvi falar de altas festas do Reino, como as da Cinderela, mas nunca fui convidado. Acho que estou meio queimado depois do lance da Chapéu. Aí, uma boa, vou investir em marketing pessoal!

Fairy Tale Talk Show: Branca de Neve

Branca de Neve sempre foi conhecida como a princesa mais bonita dos Contos de Fadas. Por isso, sempre esteve presente nos mais influentes círculos de glamour e, também, nos maiores bafões do Reino da Fantasia.
Inveja, intriga e perseguição sempre permearam sua carreira. Mas a princesa dos cabelos cor de ébano parece sempre dar um jeito de fazer as coisas à sua maneira. Nesta entrevista, ela nos conta um pouco de sua adolescência, incluindo a polêmica relação com a ex-madrasta, o envolvimento com os anões, a política e seu futuro casamento considerado, desde já, um dos mais esperados do “Faz de Conta”.

Como você entrou nessa história de conto de fadas?
Eu era uma princesa. E todos sabem que os contistas adoram as princesas. Não sei o porquê dessa tara. Acho que é fetiche mesmo. As pessoas como nós, com dinheiro e fama, costumam ser perseguidas pela imprensa e você sabe que os contistas são verdadeiros carniceiros. Você não vê a Rapunzel? Todo mundo queria ter um cabelo como aquele. Às vezes essa atenção toda funciona, no caso dela abriu o salão de beleza mais badalado destas bandas…

E para você, a fama foi boa?
No começo eu até que gostava. Era considerada a mais bonita segundo o catálogo das beldades Reflex, publicado pela badaladíssima editora Espelho Mágico. Só que aí as pessoas começaram a me invejar demais. Tive que sumir por uns tempos do reino. Mas agora voltei com força total, inclusive fui convidada para fazer ponta em alguns filmes. O último foi o do Shrek 3, aliás sucesso de bilheteria!

E o porquê desse nome, Branca de Neve?
Foi meio que uma viagem que minha mãe teve quando estava grávida de mim. Quando eu nasci eu era muito branquela, daí minha mãe fez toda aquela associação com a neve.

Mas agora você não é mais tão branca assim…
Graças a Deus! Tipo quando eu fazia a quarta série todos os meninos me implicavam, me chamavam até de Gasparzinho (!). Aí uma vez na casa da Cinderela, quando eu tinha uns 13 anos, as meninas resolveram fazer um tratamento intensivo de praia e clube para eu pegar uma corzinha. Não fiquei muito morena, mas as meninas até arriscaram a me chamar de Branca de Leite! (risos…)

Você acha que o papel de mocinha indefesa e delicada como costumam te tratar realmente é a imagem da Branca de Neve?
Bom, para falar a verdade era uma estratégia de marketing. Vai dizer que nunca viu essa pose de boa-moça-adolescente vender? A Chapeuzinho Vermelho, por exemplo. Todo mundo acreditava que ela queria levar doces para a Vovozinha. Foi tudo marketing! Se ela tivesse contado para a avó que entrou na floresta pra se encontrar com o caçador, nunca mais a coitada poderia sair de casa! Além de ter corrido riscos por causa de mal feito ela teria de dar uma boa explicação para esse caso com o caçador. Não sei se você sabe, mas ele é casado!

Dizem as más línguas que sua madrasta tinha inveja de você, mas que foi graças a ela que você obteve a fama. Como é a relação entre vocês duas?
Minha madrasta é complicada. Ela se achava linda e poderosa até eu crescer e virar mulher. Não soube aproveitar o tempo dela e quando chegou a minha vez queria continuar sendo “la belle de jour”. Pára né! Mas esse lance da minha fama ser por causa dela nem é verdade. Para você ter idéia eu fui eleita Miss Floresta Encantada com 15 anos! Desde adolescente já tinha potencial para o sucesso!

E o seu pai? Como ficou na história?
Bom, me contaram que meu pai foi enfeitiçado por ela quando eu ainda era pequena. Mas não sei se é verdade. Sei que depois que eu voltei, encontrei-a horrorosa se descabelando pelos corredores do palácio. Dizem que ainda tentou fazer umas plásticas, mas que ficou parecida com o Michael Jackson e acabou fazendo ponta na história de João e Maria, como devoradora de criancinhas! (risos)

De acordo com o registro dos Irmãos Grimm, você foi expulsa de casa e foi morar numa casa com outros sete homens. Parece que você era menor de idade. Você não teve problemas com o conselho tutelar?
Na verdade, eu estava quase completando dezoito e fui participar de um reality show, o Little Brother. A idéia era colocar uma participante, no caso eu, junto com outros sete anões numa mesma casa. Pensa! A casa era cheia de câmeras! No final eu acabei saindo da casa no paredão contra o Dunga. Mas foi bom que choveu de contratos para mim. Fui até convidada para posar nua na Gata sem Botas!

Depois de completar dezoito anos você firmou carreira como sindicalista e tentou se candidatar pelo Partido dos Mineiros Anões (PMA). Por que essa decisão de entrar para a vida política?
Depois do Little Brother eu fiquei conhecida em todo o reino e acabei ganhando o apoio das “pequenas” classes. Gnomos, duendes e os famosos anões mineiros passaram a ter muita simpatia por mim. Eu também passei a me identificar muito com eles e resolvi trabalhar para que tivessem melhores condições, daí entrei para política. Acho que estava saindo da fase de princesa patricinha! (risos)


Vamos falar da sua vida amorosa. Como conheceu o Príncipe?
Por incrível que pareça foi numa festa da Cinderela. As festas dela sempre estiveram recheadas de famosos e personalidades. Só que a gente ainda era novinho. Acabei gostando dele, mas foi aquele amor adolescente. Com o tempo e todos aqueles acontecimentos acabei me afastando. Mas a gente se encontrou depois…

É verdade que a sua madrasta deu em cima do seu namorado? Por isso ela tentou te envenenar?
Prefiro não falar dela. Ela teve o final que mereceu.

Em declaração à imprensa o jovem Adão, esposo de Eva, disse que foi por uma maçã que ele perdeu a vida eterna no Paraíso. Com você foi mais ou menos parecido, quase morreu por causa de uma maçã também. Você acha que esse fruto tem algum tipo de maldição ou coisa parecida?
Nossa, eu adoro maçã! Inclusive minha sobremesa preferida é torta de maçã com pavê real de chantilly. Só que a louca da madrasta se aproveitou da situação para tentar se livrar de mim. Não é culpa da fruta, mas sim da invejosa!

Quais são seus planos para o futuro?
Todo mundo torce para que eu case com o príncipe, e acho que isso em breve vai acontecer. Inclusive estão convidados desde já! Mas acho que vou tentar a carreira de apresentadora. Descobri que me dou bem com a câmera! (risos).

Delírios oníricos (parte 2)

De repente estou na papelaria do meu pai.
Entra uma mulher, aparentemente conhecida, mas da qual não lembro o nome:
Ela: Boa tarde, eu preciso de alguma coisa pra enfrentar uma crise…
(Pausa… reflexão…)
Eu: Ué… tem eu. Posso resolver seu problema. (não, não estou cantando a mulher!) Eu posso fazer um plano de gerenciamento de crise para a senhora! (seria isso saudade das aulas de assessoria? hehe)
😀
(Olhar perplexo dela…)
Eu: Mas de que tipo de crise estamos falando.
Ela: Olha moço, só posso dizer que é uma crise.
Eu: Eita, então fica difícil, pode ser uma crise no casamento, uma crise de auto-imagem, uma crise pessoal, se a senhora não falar fica difícil!
(Olhar mais perplexo ainda… sai me xingando de bisbilhoteiro)

Então tá, né!
O.o

Moral da história: Bem… há alguma??

Baile (ou baila?)

Adoro festas de formatura!
A minha foi um sucesso.
A da Paulina no último sábado também!
Por quê?
Porque a gente bebe, bebe, bebe… esquece de comer… bebe, bebe, bebe mais ainda e depois passa mal!
\o/

Ps.: Bom também pra dançar!
Gente tô quebradim até hoje!
hahahaha
é um SUCESSO!

Etiquetado

Ainda em clima de Semana Santa

jesus.jpg

Ok. Já estava em Goiânia e já tinha passado a Semana Santa quando o vi. Mas achei a idéia muito legal!
Estava num dos blogs da Super (agora nos meus favoritos!).
Falo sobre o Biblia Fight!
Yeah!
hahaha

O povão falou até: que era uma heresia, que “esse povo” não tem mais o que inventar, que é um pecado, uma blasfêmia!!!!
Enfim… para os carolas de plantão não vale a pena nem olhar…
Só que o joguinho é legal! (apesar de eu ser um desastre em joguinhos pelo teclado do pc)
Os gráficos são bem desenhados e lembram aquela coisa sacra.
Pensa ter de cenário o Mar Vermelho aberto, o Jardim do Éden e até o Calvário com as cruzezinhas de fundo!
Só é ruim a pouca quantida de personagens. Mas o poderzinho de cada um é bem legal!
(Noé manda um dilúvio e Jesus dá até uma ‘cruzada’ na cabeça do adversário!)
o.O

Mas o meu preferido é a Eva!
(quando ela vence dá o beijinho na cobra!)
hahahaha

😛